CONSCIÊNCIA NÃO TEM COR!

Às vezes, queremos expressar nossos sentimentos, usando cores: “roxo de saudade”; “vermelho de raiva”; “azul de fome”, entre outros termos.
Antigamente, chegava-se ao supra-sumo do preconceito (que é filho da ignorância), através da maldita frase: “É um negro de alma branca”…
Como se saudade, raiva, fome, alma…pudessem ter algum colorido… Coisas da consciência humana…
E, por falar em consciência, esta também não tem cor! Não há consciência amarela, branca ou negra.
Consciência tem sim, valor, tamanho, proporção, desenvolvimento… Consciência tem PODER!
Poder que jamais é neutro: ou é usado para a manutenção dos “podres poderes” em vigência ou… é transformador!
Não basta usarmos camisetas, adesivos ou outros símbolos inerentes à conscientização do valor e da luta de um grupo em especial e determinarmos mais um feriado que tira nossas crianças da escola, enquanto deveriam estar, justamente lá, discutindo a realidade que nos cerca!
Em nosso país, graças a Deus, ninguém é 100% negro ou branco! Tenhamos consciência de que somos os frutos de uma bela mistura e de que no ano de 1.655, nasceu o brasileiríssimo ZUMBI DOS PALMARES: livre das correntes e dos preconceitos, pois tinha a tal da Consciência… Mas, fora da escola não dá p’ra desenvolver esta consciência libertadora!
Aproveitemos o dia de hoje para optarmos por uma consciência desenvolvida e transformadora, independente da cor de nossa pele!
Optemos então, prioritariamente, pela EDUCAÇÃO, pois sem ela não há , nem nunca haverá CONSCIÊNCIA, apenas feriados…
(Andréia Jacomelli)



5 comentários:

Beatriz Oliveira disse...

Discuti isso com meus pais hoje! É difícil manter alguma cultura viva nesse país de ignorância!

Alba Sandra disse...

Gostei muito do texto, acho que muita gente deveria ler, se conscientizar e parar de falar tanta besteira como "Só podia ser coisa de preto", "Eba,mais um feriado" e as crianças nem sabem o motivo do feriado.
Mil beijinhos coloridos!
Parabéns, tudo que vc escreve é lindo!

Lauisa Sousa disse...

Deia que lindo..isso mesmo..a cor da pele não quer dizer nada..converso isso com meus filhotes todos os dias..odeio todo e qualquer tipo de preconceito..maravilhoso esse texto..vou divulgar o sorteio lá no blog viu..ah os imãs vão ficar um charme na minha geladeira (nova) do ap novo kkkkkk eu delirando..beijos te amuuuuuuuuuuuuuuuu

raquel pedruzzi disse...

Oi Andréia!
Realmente a consciência não pode ter cor! Porque nascemos todos iguais, sem saber nada e sem querer nada além de nossas famílias! Todo o resto vem com o tempo. E a cada ano aprendemos a ser cultos, cidadãos, conscientes e maduros. Parte disso aprendemos em casa e a outra na escola. A diferença entre pobres e menos pobres, é o acesso à uma boa escola particular, visto que as públicas, que antigamente eram disputadas por sua qualidade e bons professores, hoje são o oposto pelo descaso dos nossos governantes.
A verdadeira discriminação não é entre brancos e negros, mas entre pobres e "ricos". No dia em que tivermos as mesmas escolas de qualidade públicas ou privadas, gerando oportunidades de aprendizado iguais para todos, o futuro de brancos e negros estará em pé de igualdade nas futuras carreiras profissionais e conquistas patrimoniais e intelectuais.
Estou participando do sorteio de palavras inquietas da Clarice, rsrs!!!!
Vou adorar colocar na minha geladeira, minha cozinha ficará culta demais!!!
Bjsss

Ale disse...

Lindo texto!
Sabe que cor eu gosto?Da "neutra" que pode partir do nada,e demonstrar seu brilho independente de valores alheios!!
Beijos

Ale

www.miinteressa.com

Postar um comentário

Seu comentário enriquece e alimenta este blog. Sê bem-vindo, mas não se esqueça que "gentileza gera gentileza". A casa é sua! Bjs Inquietos pra você!